A safra de milho de 2017 superou não só a safra do ano passado, como também se tornou a maior safra já registrada.

 

Isso pode ser explicado pelo aumento na produção, áreas a serem plantadas, e no investimento em sementes, adubo e manejo do milharal, associado a uma boa ajuda do tempo durante todo o ciclo da lavoura nos dois principais estados produtores de milho, Mato Grosso e Paraná, que somados representam cerca de 60% da produção nacional.

 

Para o produtor que pretende negociar o grão, vale a pena ficar atento ao mercado nacional, produção internacional e ao câmbio. Pois com esta expectativa para a safra, a oferta tende a aumentar e as cotações podem sofrer pressão de baixa no curto prazo.

 

Já os agricultores estão segurando as sacas de milho por causa do baixo valor de venda, pois o valor que está sendo praticado no mercado não cobre os custos tidos para o plantio e colheita.