Muitas empresas se esforçam para entender como sua atuação é percebida pelos clientes que atendem. A necessidade de uma empresa em atender todas as solicitações de seus clientes é uma das principais preocupações de gerentes que se inquietam em saber se seu desempenho está seguindo o padrão mínimo do mercado e dos concorrentes.

A partir do momento em que uma empresa mantém um fluxo estável de clientes e consegue permanecer há algum tempo no mercado, é possível começar a compreender como a sua atuação acrescenta valor aos clientes, além de gerar informações necessárias para fazer o trabalho da forma mais objetiva e eficiente possível.

Como em qualquer outra área, o mercado motociclístico também necessita de pessoas que estejam envolvidas no dia a dia do setor e também conscientes das necessidades dos clientes – percebendo quais investimentos que funcionam melhor e esforçando-se para aplicar estratégias coerentes dentro da área de compras, logística, fabricação e comercialização.

Ainda que a crise brasileira atual afete a todas as empresas de uma maneira geral, é necessário sempre organizar planejamentos específicos para que cada área da empresa contribua nos resultados financeiros, falando a grosso modo.

Mas então como gerenciar a cadeia de abastecimento?

São vários os fatores que influenciam a gestão da cadeia de abastecimento, que nada mais é do que o ciclo completo de fabricação e consumo de um produto, que se inicia com o fornecedor entregando materiais para o desenvolvimento, e termina com a entrega do produto ou serviço a um cliente.

O gerente responsável por acompanhar de perto as etapas de todo esse ciclo, muito provavelmente encontrará uma série de brechas que podem ser aperfeiçoados, otimizando a gestão de seu negócio e consequentemente a satisfação dos clientes. Quer saber quais elementos do ciclo da cadeia de abastecimento sua empresa pode acompanhar para otimizar a gestão? Confira algumas das práticas adotadas pela Controlflex e que podem servir ao seu negócio:

Identifique parceiros confiáveis

Gerentes devem conseguir determinar quais fornecedores possuem as capacitações necessárias para auxiliar e apoiar todo o ciclo de abastecimento, de modo a não prejudicar as estratégias estabelecidas durante o ano. Se um fornecedor consegue cumprir com aquilo que foi acordado no contrato, já estará exercendo uma enorme contribuição no trabalho.

Envolva seus funcionários

Dar aos funcionários a consciência de como eles são responsáveis por impactar o cliente é uma das ações cruciais para aumentar a qualidade do serviço e mostrar como o resultado final é importante para todos.

Integre vendas, operações e finanças

Integrar o que o setor de vendas planeja vender, o que o setor de operações planeja fazer e quais as medidas que a área de finanças prevê adotar ao longo do ano é fundamental para que todos possam trabalhar em conjunto. Desse modo, é possível equilibrar as necessidades dos clientes e associá-las com as capacidades de produção, alinhando com o desempenho financeiro previsto para a empresa.

Analise informações para atender às necessidades do cliente

Muitos acreditam que a cadeia de abastecimento começa no armazém e termina quando os produtos são entregues às lojas. Mas essa mentalidade é prejudicial ao seu negócio a longo prazo. De nada adianta cumprir com os prazos se os produtos não estão agradando. Mais importante do que garantir que os produtos sejam estocados nas prateleiras, é garantir que esses produtos sejam considerados desejáveis por seus clientes.