O Global Agribusiness Forum (GAF) é um encontro internacional que reúne os representantes da agricultura mundial, a fim de debater o agronegócio. Sua principal pretensão é a elaboração de alternativas para o desenvolvimento sadio da agricultura mundial.

Este ano, o evento chega à sua 4ª edição e acontece entre os dias 23 e 24 de julho, no Sheraton WTC Hotel, em São Paulo. Segurança e qualidade alimentar, geração de energia, mudanças climáticas, comércio internacional, crescimento da demanda global de alimentos e capacidade produtiva são alguns dos assuntos discutidos no maior palco de discussões do agronegócio, que este ano tem como tema “A ciência do campo a serviço do planeta: A ação é agora”.

O fórum reunirá importantes líderes mundiais do agronegócio, cientistas e pesquisadores, para discutir os principais temas da agricultura e agronegócio mundial, tendo como head speaker Pam Johnson, presidente da Maizall, aliança internacional de milho composta pelos países Argentina, Brasil e Estados Unidos.

Além dela estão confirmados nomes como Roberto Jaguaribe, presidente da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil); Alan Jorge Bojanic, representante da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) no Brasil; Maurício Antônio Lopes, presidente da Embrapa; Paulo Herrmann, presidente da John Deere, Fernando Galletti de Queiroz, CEO da Minerva; Márcio Félix, secretário executivo do Ministério de Minas e Energia; Jason Clay, vice-presidente sênior, mercados e alimentação do World Wildlife Fund (WWF), entre outros.

O evento também visa tratar do futuro do agronegócio e levanta temas como a erradicação da fome mundial, a utilização de água e solo no cultivo, o consumo de proteína direcionando a expansão agrícola e a bioeconomia. Entre as novidades do mercado agrícola serão discutidos casos mundiais de fazendeiros de sucesso, a conexão, colaboração e globalização da agricultura, políticas públicas, negociação multilateral e bilateral, a revolução das máquinas, a resolução de conflitos pelas organizações internacionais, o uso de big data, a 4ª revolução industrial, sensoriamento remoto, o acordo do clima, as perspectivas de longo prazo e o papel da mídia para o agronegócio.

O GAF 2018 é realizado em conjunto pela Sociedade Rural Brasileira (SRB), a Associação Brasileira dos Produtores de Milho (Abramilho), a Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ), a Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas e Derivados (Abrafrutas) e a DATAGRO.