Há pelo menos duas décadas que os profissionais responsáveis pela área de compras das montadoras mudaram suas qualificações e atividades desempenhadas. Antes dos anos 1990, sua participação consistia em desenvolver negociações comerciais. A partir da década de noventa, ficou ao encargo desse profissional a tarefa de administrar o relacionamento entre montadora e fornecedores em projetos compartilhados.

A nova postura desses profissionais decorreu principalmente pelo aumento na relevância das compras na indústria automobilística. Podemos citar entre os fatores que contribuíram para elevar a importância dessa área: o avanço tecnológico e especialização de fornecedores; conceitos de vantagem competitiva; a automação da manufatura e a maior proporção de compras junto a um número menor de fornecedores. As atividades do comprador, portanto, ganharam novas atribuições que já não se restringiam mais apenas às cotações de preço, prazo, quantidade e qualidade dos materiais.

O processo de compras é agora mais complexo, pois exige que tanto montadoras quanto fornecedores trabalhem em parceria para efetivar projetos. O trabalho do comprador passou a integrar, dessa maneira, um planejamento estratégico que prioriza o desenvolvimento de relações adequadas com fornecedores, além do esforço direcionado à redução do custo total do trabalho.

O desempenho do comprador está atrelado às próprias competências e qualificações, que envolvem níveis avançados de escolaridade; noção de idiomas estrangeiros; experiência internacional; inteligência comportamental para liderar equipes e possuir entendimento sobre como funciona a cadeia de suprimentos e a dinâmica da organização.

O grau de especialização desse profissional, no que diz respeito aos materiais e processo de manufatura, também contribui para acrescentar na lista de desafios que constituem esse cargo. O comprador, tornando-se um especialista nos itens que negocia, consegue assimilar os custos que envolvem a produção. O conhecimento sobre a cadeia de produção é um grande diferencial para esse profissional que trabalha para negociar os melhores preços com os fornecedores e, por fim, conseguir se envolver eficientemente com os outros departamentos da organização, como engenharia e qualidade.

unidade de negócio OEM da Controlflex atua na fabricação industrial voltada para projetos de cabos de acionamento mecânico. A Controlflex fornece desenvolvimento de cabos especiais e definidos conforme necessidade. Sua capacidade de fabricação hoje se destaca como uma das maiores do mercado no país, inserida nos segmentos: agrícola, motociclístico, automotivo leve e pesado.