Com uma legislação semelhante à americana Tier 3 e a europeia Stage IIIA, o Brasil avança no combate à poluição de motores a combustão.

Em um mundo cada vez mais sustentável, preocupado com medidas sócio ambientais e em que os próprios consumidores levam em conta aspectos como esses antes de decidirem a compra, é inevitável que sejam tomadas ações em diversos segmentos que adequem mercados inteiros a essa nova realidade.

O PROCONVE (Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores), criado em 1986 pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA), apresenta diretrizes, prazos e padrões legais de emissão de poluentes e ruídos para diferentes categorias de veículos automotores. Tais medidas visam o diminuir os impactos que esses veículos apresentam ao meio ambiente e à sociedade.

Diversas são as empresas que terão que se adequar à MAR-1, visto que as modificações exigidas passam pelos motores do maquinário e pela qualidade do diesel oferecido. Os próximos prazos para tais adequações foram divididos entre os tipos de máquinas e a potência dos modelos, de acordo com a tabela abaixo:

Sem título

Com a MAR-1 as emissões de alguns poluentes, como monóxido de carbono (CO), hidrocarbonetos (HC), óxidos de nitrogênio (NOx) e material particulado (MP) serão reduzidas, sendo esses dois últimos em 75% e 85%, respectivamente. Para se atender os limites da nova legislação as máquinas agrícolas e de construção terão que empregar novas tecnologias, tais como:

  • Controle Eletrônico de Injeção
  • Recirculação do Gás de Escapamento (EGR)
  • Redução Catalítica Seletiva (SCR)

Quanto às modificações no diesel, elas promovem ganhos em emissão e desempenho, permitindo que as novas tecnologias dos motores sejam usufruídas. Esse “novo diesel” apresenta curva de destilação melhor definida, maior número de cetano e menor teor de enxofre.