O setor de caminhões começou bem o ano de 2018, com uma alta de 56% nas vendas de novos modelos, segundo dados da federação de concessionários (Fenabrave). Esse avanço foi puxado pelos pesados e semipesados, mas o resultado positivo se dá sobre a base pequena registrada em janeiro de 2016. Foram 4.594 unidades emplacadas, contra 2.940.

“O cenário econômico, deste início de ano, é totalmente diferente do início de 2017”, afirmou Alarico Assumpção, presidente da Fenabrave.

Entre as marcas, a Mercedes-Benz foi responsável por emplacar 31% do total, seguida pela Volkswagen (25%) e Ford (12%). Scania (10%), Volvo (8%) e Iveco (6%), completam o ranking das maiores no segmento.

blog_group_2

 

Líder pesado

Assim como no final de 2017, os caminhões pesados foram responsáveis pela recuperação do setor. Os semipesados responderam por 30% do total. Juntos corresponderam a 65% do mercado de caminhões.

Não é coincidência que o caminhão mais vendido do país é um pesado: Scania R440. O modelo deve chegar a 35 mil unidades neste ano.

 Outros fatores que poderão ser decisivos para um ano melhor nas vendas são à volta das consultas para compras, a potencial substituição da frota Euro 5 (Proconve P7) envelhecida e os novos limites para emissões de poluentes, o chamado Euro 6 ou Proconve P8, que devem entrar em vigor nos próximos ano no Brasil.